Arduíno no ensino de física - João Cláudio Nunes Cavalho - Ifce

Arduíno no ensino de física
Prof. João Cláudio Nunes Carvalho

A relevância do laboratório de ciência é inquestionável pelos professores, pois a prática experimental consolida a aula teórica, extrapolando a abstração dos conceitos e relações estabelecidas durante a exposição teórica de um conteúdo. Em virtude desta importância, as discussões sobre o tema têm conduzido algumas pesquisas sobre o laboratório didático de Ciências, surgindo classificações quanto ao método empregado. Filho (2000), apresenta algumas concepções relativas à organização das práticas experimentais nos laboratórios de ciência.

Como uma alternativa de baixo custo para experimentos de física, temos o uso do Arduíno:

Arduino, por vezes traduzida ao português como Arduíno,[2] é uma plataforma dehardware livre, projetada com um microcontroladorAtmel AVR de placa única, com suporte de entrada/saída embutido e uma linguagem de programação padrão,[3] na qual tem origem em Wiring, e é essencialmente C/C++.[4] O objetivo d…

A mais poderosa bomba atômica já feita pelo homem

#fullpost{display:inline;} Naquela manhã pacata do dia 30 de Outubro de 1961, mais precisamentes às 11h32min, os moradores da Finlândia e Noruega vêem um clarão no céu. Logo vem um tremor de terra, seguido de vidros e telhas quebrando aos montes. Os sismógrafos de todo o mundo registram terremotos de 5,2 da escala Richter, cujo epicentro é o norte da Rússia. Os finlandeses e noruegueses estavam confusos: o que aconteceu? A quase 1000 km dali tinha acabado de explodir a maior bomba atômica já criada pelo homem.

A bomba foi apelidada de “Ivan”, mas também é chamada de “Bomba Tsar”, ou “Bomba Czar” ou simplesmente o “Rei das Bombas”. Foi a bomba atômica mais forte, mais destrutiva, mais poderosa já criada pelo homem. Sua confecção foi ordenada pelo então premier russo Nikita Khrushchev. Ele queria uma bomba de 100 MT (MegaTons), mas os cientistas acharam prudente fazer uma bomba com metade disso, senão os resíduos radioativos poderiam contaminar toda a Rússia e a Europa.

Pesando 27 toneladas, medindo 8 metros de comprimento e sendo lançada de um pára-quedas especial (que pesava 800 quilos) de dentro do avião Tu-95, a bomba explodiu no arquipélago de Novaya Zemlya a cerca de 4000 metros de altura. Em apenas um segundo, criou-se uma bola de fogo de mais de 6 km de extensão que tocou o chão e quase acertou o avião que lançou a bomba. O clarão pode ser visto a mais de 2000 km de distância do epicentro. A comunicação de rádio deixou de funcionar por mais de uma hora, foi o tempo que os militares russos levaram para saber se a tripulação do Tu-95 tinha sobrevivido. Num raio de 100 km da explosão, tudo foi completamente destruído. Quem estivesse a esta distância, ainda assim sofreria queimaduras de 3º grau.

Para comparação, o Little Boy (a bomba que explodiu sobre Hiroshima), possuía algo em torno de 15 KT (quilitons), ou o equivalente a 15 mil toneladas de explosivo TNT. Com seus 50 megatons, ou 50 milhões de toneladas de TNT, o “Rei das Bombas” possuía nada menos do que o poder de mais de 3300 bombas Little Boy. O processo de fissão nuclear durou uma fração de segundo, mas liberou 1,4% da energia produzida pelo Sol.

Não mais se investiu em bombas mais poderosas, ao menos não oficialmente. A Guerra Fria e sua Corrida Armamentista ainda iam durar quase 30 anos depois deste episódio. Segue um breve vídeo feito a bordo do Tu-95 e por câmeras espalhadas pelo arquipélago.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Arduíno no ensino de física - João Cláudio Nunes Cavalho - Ifce

DICAS PARA ENEM - João Cláudio Nunes Carvalho

DICAS PARA ENEM - Parte 3